Ayutthaya era uma das maiores e a mais imponente cidade, que existiram no mundo, entre os séculos 17 e  18.

Quando decidimos conhecer a Tailândia, nem pensamos em ir para Ayuttaya, pois lemos em um blog que não valeria a pena.  Depois de visitar, ficamos pensando que talvez essa pessoa tenha feito apenas uma breve visita e, com isso, não viu as maravilhas dessa cidade, que foi a segunda capital do Reino de Sião (antigo nome da Tailândia).

Ayuttaya, não é nem de perto o que foi nos séculos 17 e 18 mas, tem uma beleza impar e pode ser comparada (em proporcões menores) a Angkor Wat, que fica em Siem Riep, no Cambodja. 

Onde fica Ayuttaya

 

Ayutthaya fica a aproximadamente 80 km de Bangkok. Pela proximidade, grande parte dos viajantes (e nós também),  optam por fazer um passeio bate-e-volta de um dia, saindo da capital tailandesa.  Depois de visitar a cidade, achamos que foi pouco e que seria muito legal se tivéssemos ficado por lá para curtir pelo menos dois dias. 

Um pouco de história

Durante muitos séculos, a cidade foi um importante centro internacional de comércio, artes e política do Sudeste Asiático, com grandes riquezas, beleza e imponência. Ayuttaya tinha mais de 1500 templos e 4000 estátuas, sendo conhecida como a Veneza do Norte, já que era banhada por 3 rios. Acreditem, ela chegou a ter milhão de pessoas, o dobro de Londres naquele tempo, hoje, abriga apenas cerca de 55.000 habitantes.

 

Completamente saqueada e destruída, pelo exército Birmanês, Ayutthaya se transformou um uma cidade de templos antigos e ruínas, mas continua sendo um dos melhores lugares para se conhecer na Tailândia.

Como ir

 

Para chegar até lá existem ônibus, vans, tours e o trem, este ultimo é uma das maneiras mais bacanas e baratas para chegar em Ayutthaya e a que escolhemos. 

Dá para ir de ônibus, saindo do terminal Northern Bus – chamado por eles de Mo Chit Bus. As linhas 3, 77 e 99 fazem essa rota e a passagem custa cerca de THB 60. As partidas são a cada meia-hora.

De trem

Saimos da estação central de Bangkok Hua Lamphong.

Há duas  opções de trem, para ir para Ayuttaya,uma com ar condicionado, que custa por volta de 300 BHT (R$ 40) e a popular (ordinary trains), pela bagatela de BHT 20,00 (o equivalente a R$ 2,00) por trecho. Por fim, ainda há o Special Express DRC, que é o trem mais rápido e mais caro, onde os assentos, com ar-condicionado , de segunda classe custam a partir de 345 bahts. Escolhemos o popular,  pois queríamos economizar. Foi uma viagem tranquila, de 1h30, com os nativos, olhando as paisagens, vilarejos, construções, onde cenas da vida suburbana que, normalmente, são obscurecidas passam do lado de fora das janelas.

Dica:  Vá por volta das 10h, fora do horário de pico, escolha essa opção, na volta também, caso contrário vai ser difícil encontrar lugar, dá até pra abrir a janela pra entrar um arzinho fresco. 

Consulte os horários e preços atualizados no site da Thailand Train.

Chegando em Ayuttaya

Existem várias possibilidades de conhecer os vários hectares de ruínas, dependendo obviamente de quanto se quer gastar: você pode alugar um Songthaew (uma espécie de Tuk Tuk, engraçado, como esse da foto) por algumas horas (200 baht /hora), alugar uma scooter (300 baht /dia) ou uma bicicleta (50 baht /dia). Escolhemos a Scooter.

 

optamos por alugar, na rua em frente a estação, uma scooter para ficarmos mais livres e podermos curtir melhor o passeio. Prós: Liberdade e baixo custo Contra: perdemos muito da história, pois não tínhamos feito nenhuma pesquisa anterior, mas quer saber? Valeu muito.  

Onde e o que comer na cidade

No Tripadvisor existe muitas opções de lugares para comer em Ayutthaia. 

Um lugar que merece destaque é o The Seven Seas Restaurant. O lugar é muito simples, mas a comida é boa e o serviço muito bom também. As porções são generosas e os preços razoáveis. Fica em frente à estação de trem, por isso é ótimo para jantar antes de embarcar, se você está no trem noturno para Chiang Mai. 

Há  muitas opções interessantes a beira Rio. Vamos experimentar e colocar em um post. 

Parque histórico de Ayutthaya

O Parque Histórico de Ayutthaya, foi declarado Património Mundial pela Unesco em 1981 e tem muito a oferecer,  templos,  museus e um elefante parque.

 

Dica: leve  um mapa com os templos que você quer conhecer, pois como são muitos, você vai precisar optar por alguns. 

Templo Wat Mahathat

Segunda parada do dia: Wat Mahathat, o templo que guarda uma das imagens de Buda mais famosas do mundo. Você provavelmente já deve ter visto uma fotografia desta cabeça de Buda abraçada pelos galhos de uma árvore:

Taxa de entrada para Cidade histórica de Ayutthaya


Para acessar o Parque Histórico de Ayutthaya é necessário pagar entrada. Não há uma única entrada que que seja permitido visitar sem pagar. Você pode comprar os bilhetes em todos os locais de interesse da antiga capital da Tailândia. Os preços variam de 60 baht a 20 baht (R$ 8,30 a R$ 2,00). Cartões de crédito não são aceitos, mas podemos pagar com dólares americanos ou moeda local.

Wat Yai Chai Mongkol

 

Um dos templos mais conservados de Ayuttahaya, até mesmo as estatuas dos Budas, que foram restauradas e estão como as originais. Você pode subir até a torre mais alta e torres laterais, a subida é puxada mas compensa, pois a vista lá de cima é muito bonita. Dentro da torre principal existem várias imagens do Buda, todas cobertas com folhinhas de ouro ou mantas douradas doadas pelos fiéis e um poço dos desejos, onde todos jogam moedinhas.

Wat Yai Chaya Mongkol, significa grande mosteiro de sorte e vitória, em referência a vitória do povo tailandês contra a a Birmânia.

Quando Ayuttaya foi invadida pelas tropas Birmanesas, a cidade foi destruida e a maioria das estátuas de Buda foram decapitadas. Hoje, várias delas foram substituídas ou restauradas

Wat Maha That: cabeça de Buda entre galhos de árvores

A CABEÇA DO BUDA, envolvida pelas raízes de uma árvore, é uma das imagens mais famosas da Thailandia e do mundo, e a mais fotografada pelos turistas. Dizem, os historiadores, que essa cabeça foi uma das decapitadas, pelo exército birmanes e que foi abraçada pelas raízes das árvores e se tornou um símbolo de resistência de Ayuttaya. 

Viharn Phra Mongkol Bophit: O Grand Palace 


Este palácio de Ayutthaya, chamado Viharn Phra Mongkol Bophit,  se assemelha, estruturalmente, ao Grand Palace de Bangkok, ele é na verdade um templo budista, que foi construído no ano de 1538. O palácio, é uma restauração de 1957, uma vez que a estrutura original do seu telhado desabou devido a incêndio, durante a queda da cidade de Ayutthaya frente ao exército da Birmânia. Dentro dele há um grande Buda dourado medindo 12,45 metros de altura (sem contar a base) e 9,55 metros de largura. Acredita-se que a escultura é do período de 1448  a 1602.

Wat Ratchaburana


Muito perto do templo Wat Mahathat, onde está a cabeça do Buda, estão as ruinas de Wat Ratchaburana templo que remonta ao ano de 1424, ao estilo da Templos de Angkor no Camboja.

Wat Phu Khao Thong

Essa estupa monumental, com 50 metros de altura, foi construída para comemorar a vitória nas guerras que, frequentemente, eram travadas com reinos inimigos. A construção acabou sofrendo alterações ao longo dos anos, mas nunca perdeu o seu significado e nunca deixou de ser um lugar de peregrinação.

Ela fica em uma área aberta, longe de outras construções altas, então, quando a gente sobe até o topo dá para ver o horizonte da cidade e até as plantações de arroz das vilas vizinhas. A visita é rápida e, sem dúvida, esse á um dos prédios mais bem cuidados que visitei em Ayutthaya.

Wat Lokayasutharam

 

Um templo que tem uma enorme escultura de um estilo de Buda reclinado 

Wat Phra se Sanphet

 

Três Stupas ou chedis, perfeitamente alinhadas onde estão as cinzas de vários reis do Sião. Muito lindas essas estruturas. 

Cadastre-se e receba as novidades 
Siga-nos nas redes
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube